O Professor tira dúvidas

Abril 13 2012

Quando a armada se aproximou do cabo das Tormentas, Vasco da Gama e os marinheiros tiveram de enfrentar Adamastor. Este fez profecias relativamente ao futuro dos Portugueses, contou a sua história pessoal e depois, emocionado pelas memórias, desaparece e deixa passar as naus.

 

 

39

"Não acabava, quando uma figura
Se nos mostra no ar, robusta e válida,
De disforme e grandíssima estatura,
O rosto carregado, a barba esquálida,
Os olhos encovados, e a postura
Medonha e má, e a cor terrena e pálida,
Cheios de terra e crespos os cabelos,
A boca negra, os dentes amarelos.

40

"Tão grande era de membros, que bem posso
Certificar-te, que este era o segundo
De Rodes estranhíssimo Colosso,
Que um dos sete milagres foi do mundo:
Com um tom de voz nos fala horrendo e grosso,
Que pareceu sair do mar profundo:
Arrepiam-se as carnes e o cabelo
A mi e a todos, só de ouvi-lo e vê-lo.

41

"E disse: — "Ó gente ousada, mais que quantas
No mundo cometeram grandes cousas,
Tu, que por guerras cruas, tais e tantas,
E por trabalhos vãos nunca repousas,
Pois os vedados términos quebrantas,
E navegar meus longos mares ousas,
Que eu tanto tempo há já que guardo e tenho,
Nunca arados d'estranho ou próprio lenho:

42

- "Pois vens ver os segredos escondidos
Da natureza e do úmido elemento,
A nenhum grande humano concedidos
De nobre ou de imortal merecimento,
Ouve os danos de mim, que apercebidos
Estão a teu sobejo atrevimento,
Por todo o largo mar e pela terra,
Que ainda hás de sojugar com dura guerra.

43

- "Sabe que quantas naus esta viagem
Que tu fazes, fizerem de atrevidas,
Inimiga terão esta paragem
Com ventos e tormentas desmedidas.
E da primeira armada que passagem
Fizer por estas ondas insofridas,
Eu farei d'improviso tal castigo,
Que seja mor o dano que o perigo.

44

- "Aqui espero tomar, se não me engano,
De quem me descobriu, suma vingança.
E não se acabará só nisto o dano
Da vossa pertinace confiança;
Antes em vossas naus vereis cada ano,
Se é verdade o que meu juízo alcança,
Naufrágios, perdições de toda sorte,
Que o menor mal de todos seja a morte.

45

- "É do primeiro Ilustre, que a ventura
Com fama alta fizer tocar os Céus,
Serei eterna e nova sepultura,
Por juízos incógnitos de Deus.
Aqui porá da Turca armada dura
Os soberbos e prósperos troféus;
Comigo de seus danos o ameaça
A destruída Quíloa com Mombaça.

46

- "Outro também virá de honrada fama,
Liberal, cavaleiro, enamorado,
E consigo trará a formosa dama
Que Amor por grã mercê lhe terá dado.
Triste ventura e negro fado os chama
Neste terreno meu, que duro e irado
Os deixará dum cru naufrágio vivos
Para verem trabalhos excessivos.

47

- "Verão morrer com fome os filhos caros,
Em tanto amor gerados e nascidos;
Verão os Cafres ásperos e avaros
Tirar à linda dama seus vestidos;
Os cristalinos membros e perclaros
A calma, ao frio, ao ar verão despidos,
Depois de ter pisada longamente
Co'os delicados pés a areia ardente.

48

- "E verão mais os olhos que escaparem
De tanto mal, de tanta desventura,
Os dois amantes míseros ficarem
Na férvida e implacável espessura.
Ali, depois que as pedras abrandarem
Com lágrimas de dor, de mágoa pura,
Abraçados as almas soltarão
Da formosa e misérrima prisão." -

49

"Mais ia por diante o monstro horrendo
Dizendo nossos fados, quando alçado
Lhe disse eu: — Quem és tu? que esse estupendo
Corpo certo me tem maravilhado.-
A boca e os olhos negros retorcendo,
E dando um espantoso e grande brado,
Me respondeu, com voz pesada e amara,
Como quem da pergunta lhe pesara:

50

- "Eu sou aquele oculto e grande Cabo,
A quem chamais vós outros Tormentório,
Que nunca a Ptolomeu, Pompónio, Estrabo,
Plínio, e quantos passaram, fui notório.
Aqui toda a Africana costa acabo
Neste meu nunca visto Promontório,
Que para o Pólo Antarctico se estende,
A quem vossa ousadia tanto ofende.

51

- "Fui dos filhos aspérrimos da Terra,
Qual Encélado, Egeu e o Centimano;
Chamei-me Adamastor, e fui na guerra
Contra o que vibra os raios de Vulcano;
Não que pusesse serra sobre serra,
Mas conquistando as ondas do Oceano,
Fui capitão do mar, por onde andava
A armada de Netuno, que eu buscava.

52

- "Amores da alta esposa de Peleu
Me fizeram tomar tamanha empresa.
Todas as Deusas desprezei do céu,
Só por amar das águas a princesa.
Um dia a vi coas filhas de Nereu
Sair nua na praia, e logo presa
A vontade senti de tal maneira
Que ainda não sinto coisa que mais queira.

53

- "Como fosse impossível alcançá-la
Pela grandeza feia de meu gesto,
Determinei por armas de tomá-la,
E a Doris este caso manifesto.
De medo a Deusa então por mim lhe fala;
Mas ela, com um formoso riso honesto,
Respondeu: — "Qual será o amor bastante
De Ninfa que sustente o dum Gigante?

54

- "Contudo, por livrarmos o Oceano
De tanta guerra, eu buscarei maneira,
Com que, com minha honra, escuse o dano."
Tal resposta me torna a mensageira.
Eu, que cair não pude neste engano,
(Que é grande dos amantes a cegueira)
Encheram-me com grandes abondanças
O peito de desejos e esperanças.

55

- "Já néscio, já da guerra desistindo,
Uma noite de Dóris prometida,
Me aparece de longe o gesto lindo
Da branca Tétis única despida:
Como doido corri de longe, abrindo
Os braços, para aquela que era vida
Deste corpo, e começo os olhos belos
A lhe beijar, as faces e os cabelos.

56

- "Ó que não sei de nojo como o conte!
Que, crendo ter nos braços quem amava,
Abraçado me achei com um duro monte
De áspero mato e de espessura brava.
Estando com um penedo fronte a fronte,
Que eu pelo rosto angélico apertava
Não fiquei homem não, mas mudo e quedo,
E junto dum penedo outro penedo.

57

- "Ó Ninfa, a mais formosa do Oceano,
Já que minha presença não te agrada,
Que te custava ter-me neste engano,
Ou fosse monte, nuvem, sonho, ou nada?
Daqui me parto irado, e quase insano
Da mágoa e da desonra ali passada,
A buscar outro inundo, onde não visse
Quem de meu pranto e de meu mal se risse,

58

- "Eram já neste tempo meus irmãos
Vencidos e em miséria extrema postos;
E por mais segurar-se os Deuses vãos,
Alguns a vários montes sotopostos:
E como contra o Céu não valem mãos,
Eu, que chorando andava meus desgostos,
Comecei a sentir do fado inimigo
Por meus atrevimentos o castigo.

59

- "Converte-se-me a carne em terra dura,
Em penedos os ossos sefizeram,
Estes membros que vês e esta figura
Por estas longas águas se estenderam;
Enfim, minha grandíssima estatura
Neste remoto cabo converteram
Os Deuses, e por mais dobradas mágoas,
Me anda Tétis cercando destas águas." -

60

"Assim contava, e com um medonho choro
Súbito diante os olhos se apartou;
Desfez-se a nuvem negra, e com um sonoro
Bramido muito longe o mar soou.
Eu, levantando as mãos ao santo coro
Dos anjos, que tão longe nos guiou,
A Deus pedi que removesse os duros
Casos, que Adamastor contou futuros.

 

+

 

 

 

publicado por OPTD às 10:18

Abril 13 2012

 

 

 

O Poeta Aprendiz

Vinicius de Moraes 

Ele era um menino
  Valente e caprino
Um pequeno infante
  Sadio e grimpante
  Anos tinha dez
  E asas nos pés
  Com chumbo e bodoque
  Era plic e ploc
  O olhar verde gaio
  Parecia um raio
  Para tangerina
  Pião ou menina
  Seu corpo moreno
  Vivia correndo
  Pulava no escuro
  Não importa que muro
  Saltava de anjo
  Melhor que marmanjo
  E dava o mergulho
  Sem fazer barulho
  Em bola de meia
  Jogando de meia-direita ou de ponta
  Passava da conta
  De tanto driblar

 

Amava era amar
  Amava Leonor
  Menina de cor
  Amava as criadas
  Varrendo as escadas
  Amava as gurias
  Da rua, vadias
  Amava suas primas
  Com beijos e rimas
  Amava suas tias
  De peles macias
  Amava as artistas
  Das cine-revistas
  Amava a mulher
  A mais não poder
  Por isso fazia
  Seu grão de poesia
  E achava bonita
  A palavra escrita
  Por isso sofria
  De melancolia
  Sonhando o poeta
  Que quem sabe um dia
  Poderia ser

 
Composição: Vinicius de Moraes / Toquinho
 

http://letras.terra.com.br/vinicius-de-moraes/87151/

publicado por OPTD às 10:10

Abril 11 2012

 

 

83

"Foram de Emanuel remunerados,
Porque com mais amor se apercebessem,
E com palavras altas animados
Para quantos trabalhos sucedessem.
Assim foram os Mínias ajuntados,
Para que o Véu dourado combatessem,
Na fatídica Nau, que ousou primeira
Tentar o mar Euxínio, aventureira.

84

"E já no porto da ínclita Ulisseia
C'um alvoroço nobre, e é um desejo,
(Onde o licor mistura e branca areia
Co'o salgado Neptuno o doce Tejo)
As naus prestes estão; e não refreia
Temor nenhum o juvenil despejo,
Porque a gente marítima e a de Marte
Estão para seguir-me a toda parte.


85

"Pelas praias vestidos os soldados
De várias cores vêm e várias artes,
E não menos de esforço aparelhados
Para buscar do inundo novas partes.
Nas fortes naus os ventos sossegados
Ondeam os aéreos estandartes;
Elas prometem, vendo os mares largos,
De ser no Olimpo estrelas como a de Argos.


86

"Depois de aparelhados desta sorte
De quanto tal viagem pede e manda,
Aparelhamos a alma para a morte,
Que sempre aos nautas ante os olhos anda.
Para o sumo Poder que a etérea corte
Sustenta só coa vista veneranda,
Imploramos favor que nos guiasse,
E que nossos começos aspirasse.


87

"Partimo-nos assim do santo templo
Que nas praias do mar está assentado,
Que o nome tem da terra, para exemplo,
Donde Deus foi em carne ao mundo dado.
Certifico-te, ó Rei, que se contemplo
Como fui destas praias apartado,
Cheio dentro de dúvida e receio,
Que apenas nos meus olhos ponho o freio.


88

"A gente da cidade aquele dia,
(Uns por amigos, outros por parentes,
Outros por ver somente) concorria,
Saudosos na vista e descontentes.
E nós coa virtuosa companhia
De mil Religiosos diligentes,
Em procissão solene a Deus orando,
Para os batéis viemos caminhando.

  


89

"Em tão longo caminho e duvidoso
Por perdidos as gentes nos julgavam;
As mulheres c'um choro piedoso,
Os homens com suspiros que arrancavam;
Mães, esposas, irmãs, que o temeroso
Amor mais desconfia, acrescentavam
A desesperarão, e frio medo
De já nos não tornar a ver tão cedo.

 



<img class="rg_i" style="margin: 0px 0px 0px -14px;" src="data:image/jpeg;base64,/9j/4AAQSkZJRgABAQAAAQABAAD/2wCEAAkGBhQSERUUExQUFBUUGBcYGBUXGBgYGBoaFBcXFxoXHBUYHCYeGB0jGhUXHy8gJCcpLCwsGB4xNTAqNSYrLCkBCQoKDgwOGg8PGikkHyUsLCwsLCwpLCksLCwsKSwsKSkpKSwsLCkpLCkpLCwsLCksLCwpKSwpLCkpKSwsLCwpLP/AABEIALIBGwMBIgACEQEDEQH/xAAbAAABBQEBAAAAAAAAAAAAAAACAAEDBAUGB//EAEIQAAEDAgQDBAgDBgQGAwAAAAEAAhEDIQQSMUEFUWETcYGRBiIyUqGxwfBC0eEHM2JygvEUI5KiFRZDU5OyFyVz/8QAGQEAAwEBAQAAAAAAAAAAAAAAAAECAwQF/8QAJxEAAgICAgEDAwUAAAAAAAAAAAECEQMxEiFBBBMiFFFhMkJxobH/2gAMAwEAAhEDEQA/APU2vSL+qjc0gSmC7aOKxw66btE0JFAIPtUOdM5qAhSyhy5OHqOU6QyTMmQgppQBKo3GEQKCUhiaUpTJi5ABQmAQ50BqX+9kATSk56hlCXJASmohNZRJinQE/bJNqqtmSD0UMsmqmNVQSmLkVQicVE4qKtnTUnOfIpgEN9p7jFNka5n7kC8C/OEpNLtjSb0We0Q51n0qDHVO1D+1IsHGMo55Wizd9SXdVZDk12DVE2ZCXqPMgL0xEhcmzKEvTF6dCJHOQkoXPQOenQDuclA5qKUQenSGdG1siFCbEpmVSChcfigzDzJSoyE/ikwoRqIe0TmPsICEihGoizhCWpg1FpgSZkkORINUlIka5CXJoKRYkA/NCUsqEpgOjbob8vqogocVjCzKInOXfia32GlxjNYmDpZS5UhpNuixCZyZtwCNx037reRScE7AEGQkAmhNKGwCc0IMqcgoSEAGVFUeB3mwAuSeQAuT3I8JQqV/3QGX/vO9j+ga1N7ghvVdDw7gzKNxLnkQajruO8cmjoICxlmrRosf3MrB8AdU9atLGf8Aaabn+d4/9WnvJ0UvFMS0DsqYAY2xAEC34QBsrfGOJZBlb7RHkPz+9lgZlOJOb5SHN0qQzmWQwnL0i5dRiM4dVGWoy5ASmIAhCjJQlUmICboSEbimlOwojRBIhNboixmsKm6ftEDCjlIgZ1RP2iVkyVlEnbJZ0DnKMFICwH2TdooSUyRRZzou0CrBOlQFkPQl6gDk4SoZNKYuQoSUUAYcqOMp06rgwVXMqU5dDC0ODXZAZBBtYbbq0HLGzD/iLbC2HM95qRfnZkdyiRcXTs3WmwHcmLkJKAhNEhl90wKZxiSdBumwOGqYg+oMlOf3xF3CP+m06/zG3foplJR2OMW9APr+sGtBe91wxt3HryaOpgdVewPo4XuzYi8RFET2exlxP706bBu0GJWzw/hbKIIYLmMziZc4i0ucbn5DaFZC5Z5HI3jFIdrY02QYiuGNLjoPuEZKxOPYqYaO8/f3ooiuTobdIzatfMSTqTKjKAlNK9FLro5Wwi5BKZxQlUkIOULnIChzJ0IMuQ5kJKGVVAOYQkqu3FhzoaCW+/bLygH8VwbiQNypXBCDQSbMgzJpQKy82qi7bZUmvRB6uiC32yft1TzpCoUqGXTVQiqqpedkwqHopoZcFTuT9oqIeUWYooZe7ZI1VTD/AASNRTQFztk4qqnnS7RFD7LwqpdoqQclnSoZcc9c/hq//wBjUMyOxZ4RUj5AnvJWm+tA+91g4C+NrdKVMeYJ+ahpFJvs6/tFVx3E2UhLtTENF3GTFgqFXiRLhTpAvqu0a2CRIkSD9xcwui9HvRBtF3bVT2lc3k3azo35TtoI3xyZFHpbNIQvtlThvo5UxJD8WA2mCHMoCZMaGobf6fPkuua2BA0CZzTaDFxttyRyuRuzURTFIlDUdZS2MhxNfKCTt9FytbE5iSdT9wtXjWIinG7j+v6Ln3VF1+nhfZjlfgm7RDUMgwYOx6843CgL0nvEff3pC66owMn0f47WrEitS7MtB9YBwBIIFg7vO+y2u0UDn9UHapxjW2VKV6ROaiHtFC6sEeAwlTEfuoa3eq72f6G/jPWzepRKSirZKTloarigCGgFzneyxozPd3NFz36DchaDOEZW9piYjagDI7nu/GdPVHqj+LVa3DeCUsK0lol59uo4y93e46DoIA5Ln+I8SNV03y7D6rnU3llxWjbioK3sCrXkz9jkByAiFAX+tml0kQZcSImYh0jbXXqgLkC61FaMG2TZ7gybbTa/MaHxT5lXJSDk6FYQroxiFXThWIsGukKqgLU7W9UgJxUT5woA1OEqGTSkHKLxRsakMMPR9qowU0JDJg9IuUKUpDJ84SzhQykJSGFWIP398/guVe6tUxtRmGIc6rDQBPqAAS8u0AMG87LZZhKmMqdlRJDP+pVjTWA33jvHI3ga9Z6N+jVLCgBgl59pxuSXHmegF/lK482VaRvjhStlv0S9Fm4Snc56rgM9Q62/COTQugQUtE7yuRu9mhUxPFAyqyllcXVASIiAGxJMmwursrAwLu0x1d+1JjKQ73eu/wCMBbD3wpRco1SJKjvmPmFDXqoK9exjWFSxOJseafkmjG45iZfHL5n+3xWU5/eliq+Z5PM/ooS5epijUEcs3bJm3IF7mPNKq+579u+Fl8ZxRZSOX2nENb0LiBPlJVs1NI5rTyR4JS7vUdbEhsTJJMNaBLnE6ANFyVHQNSs/sqAD3j2nH2KY5vdz5NFyuz4H6N06BzyalUiDUdqJ/C1ujG9BruSscuZQ1s0jjctmZwf0Yc718U0DQigDmA//AEdo8/wj1R1XSuYRy6RAj6KeFDWK4HNyds6Ekukcz6UcRcCKYiC2XEbySI6CxXNmr1VrjOLL6zydjAHQKhn7l6mGHGCOSbuQ5q9Uu16qMu6BCStzMnZVvqi7RVQUYckBahEwqIuRtcmhEhSSzJBIB5T50KcIYySEoQglSMqndSMceKcJ8+6GZ2UjDACUKMuTtcnQ7JQAqgwz8U80aWZrWn/NqQREH2W2uT8FaoYR9dxp0iQR7bonID83EaDkCdl2GE4Uyg0NpgDn38ydzO64c+avijfHDyyLg3CGYekGtFhJ667nc6X3hXKdPQ779wEQpMQ6Gx4R32VTFUTUY5gcWyMsjUZiAY6wD5riN0XKdb4381KXSueqcJxbP3WJD+lVg5e826zsdxnF0KdQVaDXNyOHaU3iBIIBLXXi6Vmqxcv0tP8Ar/TU9EvWouqHWtVqVJ6F0D/1Wu4z+Z+i5XgXpPQpUaVF7nUXtaBFRpbJNyQdIMzsuipYsOEtII5gyPApx0GaLUm2g6lKx6281j8ReTTkGPVF99PzWm+usLiFUCnH8w8if0VxVswbMfLZDCae9IvXqo43sxuMuDqlJh0aS899mN/3PV7A4epjH9nRJbTH7yvBIHNrNi7rtqsX/hNXG1KlVoIotYS15tmye1lna59aNoF16nwHhbcOwsZYS0zED2Rp4ABcuTNVpG8IdKyfhfCaeGpCnSblAueZJ1c47krQYNDN1WxuKDKbn/hY1zv9ImPghwmMzMY+C3PBymJGYSBa3JcZvXVllz7kb/d1l8XxvZ03O8vGwWjVeD5/f30XI+lWIMtbMi562t9StMceUkiJulZgPJMncqMkonPQ5l7COIa6jJRnvQeKYhgnzIZRSgRZ7VS06irKVjUxE4cOSeVGAihAEhKQchyp8qmikSQiCGE4bzQwHAR+CEN705b1SYDlNSwr6ruzpD14kk+y0bE21JEAbwdgU9Kk5zgxkZjckn1WtmC90bXsNzAC7fhPCm0GACSfxOPtOOmYn4AaAWC48+bj1E6McL7Y/CuGMoMDWg7m9yS65JO7jz+ienWLqrhHqt357fPP5BXXmB8voocPSAb8fl/dcDRuVcaJLWkEhxN72AHMaXICel171NW1jw85M+QBUbWXjaw8v7qUUE0brC9MyRhKg98sb5vC6JxG/ht9lc76ZOmlSb7+Ioj4k/QJPRpi7yL+S7Xw7XNyVGscGgCHAEZeYnlB8j0WHU9FaQdmouqYczrSeQLfwmQt7G0nG7YDhcX1uJHcY8w06LNwtaWzNiYEz6o0yxsWm1+V7lWoprslTlHTI+HPdTZlqP7RwLpfufWN45RGmkaKjjngtMXvE95v8lcx7RI0GYX12gHfq3/UsSvb1iYnMTe2puStscU2jKcm7YDoAkxAFyfvkj4XwR2MILszcPsBY1f4jOlPl73cj4NwJ2MIc+WYf8LdHVf4jyZyH4rTZd9haIa0ADT6Wnrotc2f9sTPHj8sz2cOFOg9ticpBgAT6sCw0ERAFgrr23dytbwR4oW7y0d4zD9fis/FcDp1aheXVWucB6zKjm2ANoBiLct1xuzdU9lP0lqTQFJpvXqMp+DnS7/a0rVe2WwJAPmIXL8R4ZWGKo02Vy/K19VvatBDSIYJLIJnMe6FcqcYxFJpNXDh496i8HxLHw4fFSn2bOFxSi0adWplBM9wnpz5ri+LVy6oelvL+66XG4kHMAYPmJMLkKxMm83N13+mj8rOHK+qInIU5Qr0TmsRQuCRQEqhDogOijlOCkBI2qOY81K2sOY81xhrI21dt/BNMbR2raw5jzR9uOY81xbnH7/JP2+/31RQqO27Ycx5ou1HMeYXENrzcER/MPsKRtXrPT9UBR1PDeKCoaoMDsqrmW3Au0/MeCv5xzHmvLcFii3FuvEl07zqdLgroamJ0IEc72noNR8e/llB3suUaO0bUHMI6YLnNY0Bz3mAJ+J5AC5P1suRwOGfU0kiQLT6xOjG2u469wJNgu74Fw0YNn+cxxqVD7VN8Ai2WnLSIPSfWjpAx9RlUOlsvFjvtnUcE4OKFMA3ebvfu4/kNAPzK0oWVgeM0icgL2O92q17XctagvtudVpPK8xnUVcdX9ZrN3GPgSf9rX+MKwyqCYG2qxKfEw9rq7bta12Wf4vI+yxh/qVejxBwDjJkmBO5iB8fqs3IpRNeg4u9cjd5A6A5RziRHmrFMW/trZR9mAWtEmBz2EfkFM37lUIBzo9rz28tu5c16WVROGiSG4hjnWJyhszJAtrvddS4iDPks+rRymWH+k7d3IdLjonSqioS4uyJmKEc7+VyPvxVHieFA9cGAYzcgdA+ORiHcpB5lTY1jXXa7I/nALT/ADDflIv5LOp8TLHZKwa2QR7zSNCQdHsjUagG/NWkQRVa4jK6xAv/AEzN/wCTMe9ip8N4U3FubnnIC5xp6B5kABx5NuY3nopcdhzTNr7tJMy0QQCYvl9W/wCJsHXNF70XYWNdrEtIm8WdAJjqBvN1WlaA6Khh8sfemw6KxTCrsxEgEgn6Kdr5GqyGBXN2jr8mn6x5qOu6DI0i/SIPlBKKrVGZvc4/Fg+qhrVogjTMP9wLfm4IoDLwdXPjsQ46U6dKn/qzPPzCuYt0SRfoNdL+Yv5qr/hmNL6lOz6hBdcmS0Fshs8thysDosrGcVkeqQHjabEHaZggx6p0m0iTFRQ5yT1+DN4rjoJ5g/QR5hZr3KjxjieeTvodZlulu53+1YLse/3nfH816Xp41ZyZDpyUxK5gY9/vHz/VMeIP95y6zE6WUJcua/4i4/jPxQHiTvfPxQFHTZkgVzA4k/3j8VIMe/3nIAqzGk/BJk7SfIj5XRscCbFv+o/JJlUE/hMAdCfPS6hastjupOO5HcB+SVPab+F/nqpBlJg6Hu+aVXEsEiAdoJH6/RUSOGD3THfAE8yCk2kYiD3y7rzTUsKHAnKecD7+KlYwBw2M9Sb9A5AGN/iexxD81MPiZEuEAtiZB2mb2kK/huMB2hknYnI7wFw7wM9OWTxmW1jB9oC4OoiDv0VAD+y4pNxk6Z1JJpWjueGekjKdT1rFrSIc0ggm8giYO1wQZuIXTYf9oBfTdTqNo1muBByuLH3tOUSJAi4aOgXmmF4myA17TAt77eXsk5m97XeCeqyj6pD8gd7svAMD2mmHC/f0WMnbuSspKtHoP/Mddrf8mpWBbqwkvBbNnNDm5T1Aj6KVn7QcUWOaTTcHgicpaROt5sYnaNF55SxFamc1J5eBBlhJiObBcDvCtVeK1HOLm+3lGZoGpcJgdY8evMvHpoGn9ztMZ6SV3tDaeWkCTIEukH2Rt7LQ1o39VRYD0mrsOV/ZviH6los6Y3kSPguMw3pU4Nh4Luodl3nQD5K5hfSGmXEy5gsATeIBtIB5uWqxYaM+eRM7Gr+1KuxzyKVEhrWkgOduSbea1OFftSqPY1zqAIcbZXidTaHDod15nxDHMc2qWvBkRqASBtGWVe4E7/KYMwBiwgnfT4prBjcqJc5VZ6jR/afQN3MqN1vDTpaLO5go/wD5Dwj5kvbG+Qx3yLrzLC4ljSGn2yX6xeHOM2MqQ1R2huBLdZ9063P8fwKf0sPDD3Wd/ivSrCukisB/MHfG0qA+kVF4yucx7SQRDgbj8QIMtdE3EHkuHZL3TbLFg4Og9SY0RYnEGkwuflItcGRfSA4bp/Tr7h7jO1o1S0Q0mpS1G9SlvOUAZ2XMgAG5hsFwcB9J34VrSxrXtcBI29WCCCNdbHefAefUPSClAOctcCCAGkEdxbAlPX449wYKpLiRmHrNzf5glhE6gggOBnSVhLHGLXdmibl4O0xf7UXAk9iGkCSA5wMmAIBbF72MgxzWdgf2lYipLg1gFyNTaY2HQ8lxWOyVGywlrh7z5BgWj1zlkybqlg2vaNv/AChpiLfjG5lOsd6D5UenH9odcOaezpkw4EZjBmDItIiL6z0QV/2h1HNINEAwbtfJnYwYtN15yzEHMM1SBO1STA/rVmriKWV0VXF0+rL3mBA1yk7yVShjZL5o7N37QHOkdm/nsb73B7ljcS9JX1SSGuDgTffqDGsx4xeVzb8TTBsZF9e0B0j3vFLBY0B2WZaTYQTA11JumowtA+VGqeIl8lzXAuEOsYJFs3QkEz1A6oGtgHSPyQPqT+LTaI+qhHaAbROxB87rphFQMm+RPln8W/OUnWtNuYiZQ06D5FhP3yKMsdoYg7S79VoSRupA7zfWUFQO0Hz+hKOrROgAHcR9UDKe4t99yYgIvBMfO+1pUwYPe+KXZHu0mxP1Qik77BSaKslIm+Qjw+sI/VES3XY6/EKPO6BAnlqPkn7U+6Tfw+qSfXYMtspj3tfy5WScySBMkXt16wohUsLEHpb5QpG5otMdf1Vkjih1dfkPhICmo0XH8ZEbGBbviVVdTeTJnwg/CFPLwPaPi0fYQIw/SWgA5pBmQdxsenesZdVxml2lE+zma4G0X2N9f7LlnMIXHmVSOrG/jQg7x++ae3d3/mhCeVjRoEAR+YVujxR43zdHCfjr8VRnkjFXnB8L+YUtDLlXEipeoHBxklzctydSQQJP9Sj/AMI0j1agmdHAt253HxUVOo3ckdYlWGN5FpjqBtNg6CUmNJEJwT9hP8vrfLRdDhsOHYOBDHtBeHE5S3K71rxN40HMLIbRIPrAt5SItHPy81ZbWfs90RzkbWg/dkvcph7dmccU9j2uFTM5ujrmLn3h4+Kt/wDMlckS4O6ZReY2AvoPEI5kgFtM/wBABO/4QCdfuyEtab9m2ebXOHTSSNwNFSyieM0H+k1Znt0WSejt/G2nRYmO4o+sZebbAWaPDuVg0mtM5CdRDnAg93qg6/UJmU2iC1pn3iZg8wNAfOFcsza2SsdPRAMGN3gH3SHSOkgJCc0ktMRqCRbQRFx0U4pgGekJZLG+/wA1hzs2UAcRiHPJLnBwJLogi5m8AW1KhFLYvtrADjfuICsOkIHv5bIti40QGgJ9ox/KflP1U2SlaXVOvqtMdwzD5qN1QqIuVdi6LD20RN6x5WY3zuVJwvDZ6nqyIEmYPT3baqgStzgeHZkL7uJtF7R0EzqLrbFHlIym6RPUwsj8ROliXD/1RGj/ABPBn+O9tOXwV3/EW1LY5j9dVFUlxu6B19U8tV3Ujl5A07fhOnIxpa5Rb72vt8fsKFoBdZ4Pff5BNUjNYtnlMfRNCHzzq13f/YoH1Bu1x8PyKT6fUz3yB5G6iq0OTneDZ+ZlFgOyrGz45EW/VSsrGND8FWbhp0Lp2nXr99VO1pFiT5N/NSOkSdlGp+/FNnDZ36Q34EgIH1hMSInoPqpg7k74X8yYQgYjiiBYEDz+ikbi4gkvvFoHjAhDV4e1+rj8o8lCcAwXcWnqX3/NPsXRbGNMwG1BzJH5fVSduBEZ51iJ3uLlU6dVsxmc4cuXiUbWUhPtd8wO+x+CYFovDjEuAOoygyDqCSVh8R4Q5riW+HUE2N9dx4FX6nHWUxYFx2veeZn5KtivTWu9mQilkGg7KmSJ3Di0unrKwzNVXk1xpmHWokG4RYTBvqODWNc8nQNBJ8gtcekwLMtXDYaryfkdTeI60nNnxCXDuP0qTg5uHIeDqKzhb3btkd4M6LlNiNvoZjCCf8NWgbljgPiFlVcI5urXDvELr8R+1HFvpVKTnFwqGziTna2ZyhzY89VVxvp7XrUxTfTovDRGZzMzzrc1JzSZOhGqAtnLQpRTYR7RB5EWOu4PzCV7eqNZ0N/0stB3E/WluGoNkWbkc6OozuJ85Q0OyHD8KquE0y12tmPbm/8AGSHfBEcJiG60397mH5kLSw/pRiWty0+yo6S6lRpsfHV7W5o6Sug4V+0nGCuH1Xl7C0NLAcrABHrZWb2N955WSUGxcqOIp4uDds9xI5dVIzEtJ0dHIEdOnOV6bxP0j4VXcx1XDPc5gMwyM0ndzHMmOolYXE6vCiZp4OuBf/qkD/TJjfdL2/wHunKdrTJjM8DqBz55lCXNEw7zBC1cTUwm2EqNEAH/ADiTzkEsIB8u5ZuLoUCJYarD7r2hwNtQ9pG+0HvQ8VFe4RmsOfzSzj3m/H8lRLeRTKeBfNlx1TqPihMayPj+SrBtvv5omtOsEgJ8KFyJqjQJGYHuuPOVGXDr8EwBicpjneEDj0hFDtDkSYAMrrf8axrWtEAMAbcC8W0InbVYHBMEX1mQWtIIPrOaPIOInzXRcVrAPP8Ak54tnEQZ3sT5yurDSs58vfQD8VTcZDyI5E+cAIW4tkQXl3RzvzVOpxEBv7uD1baPNRDikj2GeFvqt+SMuJpZKX8Ino2/xuou3YbDLPKdfC0LOMG5aRP8VvijeI0ZPcf01RYqJnVYJ9ZgnaB8wUP+IeTAcPJVamQ6tIPh81H2bItmF5i8d+qTb8DpF6pUc7l4C/wKJlJ8b+Q/NUqVJvM+MqTL/EfM/mi7HRNUHrDvRs3++aSSI6Ew8UbKbCtkCeSSS08kii5++SqYw2++qSSh6GzHq6qNqSS42dKHhTZRy+5SSSBieFZpap0lS2JkdQ28VWLiDqkkhgWH6K1hx6rTvKSS0gQyzSEgSoSfV++iSS0IHfeZv3qpVFgkks5

publicado por OPTD às 12:29

Abril 11 2012

 

    

 

Vasco de Gama continua a História de Portugal, descrevendo o início da batalha, ressalvando a ação de Nuno Álvares Pereira e D. João I, criticando a ambição castelhana e os traidores à pátria.

 

28
"Deu sinal a trombeta Castelhana,
Horrendo, fero, ingente e temeroso;
Ouviu-o o monte Artabro, e Guadiana
Atrás tornou as ondas de medroso;
Ouviu-o o Douro e a terra Transtagana;
Correu ao mar o Tejo duvidoso;
E as mães, que o som terríbil escutaram,
Aos peitos os filhinhos apertaram.
29
"Quantos rostos ali se vêem sem cor,
Que ao coração acode o sangue amigo!
Que, nos perigos grandes, o temor
É maior muitas vezes que o perigo;
E se o não é, parece-o; que o furor
De ofender ou vencer o duro amigo
Faz não sentir que é perda grande e rara,
Dos membros corporais, da vida cara.
30
"Começa-se a travar a incerta guerra;
De ambas partes se move a primeira ala;
Uns leva a defensão da própria terra,
Outros as esperanças de ganhá-la;
Logo o grande Pereira, em quem se encerra
Todo o valor, primeiro se assinala:
Derriba, e encontra, e a terra enfim semeia
Dos que a tanto desejam, sendo alheia.
31
"Já pelo espesso ar os estridentes
Farpões, setas e vários tiros voam;
Debaixo dos pés duros dos ardentes
Cavalos treme a terra, os vales soam;
Espedaçam-se as lanças; e as frequentes
Quedas coas duras armas, tudo atroam;
Recrescem os amigos sobre a pouca
Gente do fero Nuno, que os apouca.
32
"Eis ali seus irmãos contra ele vão,
(Caso feio e cruel!) mas não se espanta,
Que menos é querer matar o irmão,
Quem contra o Rei e a Pátria se alevanta:
Destes arrenegados muitos são
No primeiro esquadrão, que se adianta
Contra irmãos e parentes (caso estranho!)
Quais nas guerras civis de Júlio e Magno.
33
"Ó tu, Sertório, ó nobre Coriolano,
Catilina, e vós outros dos antigos,
Que contra vossas pátrias, com profano
Coração, vos fizestes inimigos,
Se lá no reino escuro de Sumano
Receberdes gravíssimos castigos,
Dizei-lhe que também dos Portugueses
Alguns tredores houve algumas vezes.


34
"Rompem-se aqui dos nossos os primeiros,
Tantos dos inimigos a eles vão!
Está ali Nuno, qual pelos outeiros
De Ceita está o fortíssimo leão,
Que cercado se vê dos cavaleiros
Que os campos vão correr de Tetuão:
Perseguem-no com as lanças, e ele iroso,
Torvado um pouco está, mas não medroso.
35
"Com torva vista os vê, mas a natura
Ferina e a ira não lhe compadecem
Que as costas dê, mas antes na espessura
Das lanças se arremessa, que recrescem.
Tal está o cavaleiro, que a verdura
Tinge co'o sangue alheio; ali perecem
Alguns dos seus, que o ânimo valente
Perde a virtude contra tanta gente.
36
"Sentiu Joane a afronta que passava
Nuno, que, como sábio capitão,
Tudo corria e via, e a todos dava,
Com presença e palavras, coração.
Qual parida leoa, fera e brava,
Que os filhos que no ninho sós estão,
Sentiu que, enquanto pasto lhe buscara,
O pastor de Massília lhos furtara;
37
"Corre raivosa, e freme, e com bramidos
Os montes Sete Irmãos atroa e abala:
Tal Joane, com outros escolhidos
Dos seus, correndo acode à primeira ala:
-"Ó fortes companheiros, ó subidos
Cavaleiros, a quem nenhum se iguala,
Defendei vossas terras, que a esperança
Da liberdade está na vossa lança.
38
-"Vedes-me aqui, Rei vosso, e companheiro,
Que entre as lanças, e setas, e os arneses
Dos inimigos corro e vou primeiro:
Pelejai, verdadeiros Portugueses!"-
Isto disse o magnânimo guerreiro,
E, sopesando a lança quatro vezes,
Com força tira; e, deste único tiro,
Muitos lançaram o último suspiro.
39
"Porque eis os seus acesos novamente
Duma nobre vergonha e honroso fogo,
Sobre qual mais com ânimo valente
Perigos vencerá do Márcio jogo,
Porfiam: tinge o ferro o sangue ardente;
Rompem malhas primeiro, e peitos logo:
Assim recebem junto e dão feridas,
Como a quem já não dói perder as vidas.
40
"A muitos mandam ver o Estígio lago,
Em cujo corpo a morte e o ferro entrava:
O Mestre morre ali de Santiago,
Que fortíssimamente pelejava;
Morre também, fazendo grande estrago,
Outro Mestre cruel de Calatrava;
Os Pereiras também arrenegados
Morrem, arrenegando o Céu e os fados.
41
"Muitos também do vulgo vil sem nome
Vão, e também dos nobres, ao profundo,
Onde o trifauce Cão perpétua fome
Tem das almas que passam deste mundo.
E porque mais aqui se amanse e dome
A soberba do amigo furibundo,
A sublime bandeira Castelhana
Foi derribada aos pés da Lusitana.
42
"Aqui a fera batalha se encruece
Com mortes, gritos, sangue e cutiladas;
A multidão da gente que perece
Tem as flores da própria cor mudadas;
Já as costas dão e as vidas; já falece
O furor e sobejam as lançadas;
Já de Castela o Rei desbaratado
Se vê, e de seu propósito mudado.
43
"O campo vai deixando ao vencedor,
Contente de lhe não deixar a vida.
Seguem-no os que ficaram, e o temor
Lhe dá, não pés, mas asas à fugida.
Encobrem no profundo peito a dor
Da morte, da fazenda despendida,
Da mágoa, da desonra, e triste nojo
De ver outrem triunfar de seu despojo.
44
"Alguns vão maldizendo e blasfemando
Do primeiro que guerra fez no mundo;
Outros a sede dura vão culpando
Do peito cobiçoso e sitibundo,
Que, por tomar o alheio, o miserando
Povo aventura às penas do profundo,
Deixando tantas mães, tantas esposas
Sem filhos, sem maridos, desditosas.


45
"O vencedor Joane esteve os dias
Costumados no campo, em grande glória;
Com ofertas depois, e romarias,
As graças deu a quem lhe deu vitória.
Mas Nuno, que não quer por outras vias
Entre as gentes deixar de si memória
Senão por armas sempre soberanas,
Para as terras se passa Transtaganas.

 

 

publicado por OPTD às 12:23

Abril 11 2012

 

 

 

inês morreu e nem se defendeu

Da morte com as asas da andorinha

pois diminuta era a morte que esperava

aquela que de amor morria cada dia

aquela ovelha mansa que até mesmo cansa

olhar vestir de si o dia a dia

aquele colo claro sob o qual se erguia

o rosto envolto em loura cabeleira

pedro distante soube tudo num instante

que tudo terminou e mais do que a inês

o frio ferro matou a ele

Nunca havia chorado é a primeira vez que chora

agora quando a terra já encerra

aquele monumento de beleza

que pode pedro achar em toda a natureza

pode pedro esperar senão ouvir chorar

as próprias pedras já que da beleza

se comovam talvez uma vez que os humanos corações

consentiram na morte da inocente inês

E pedro pouco diz só diz talvez

satanás excedeu o seu poder em mim

deixem-me só na morte só na vida

a morte é sem nenhuma dúvida a melhor jogada

que o sangue limpe agora as minhas mãos cheias de nada

ó vida ó madrugada coisas do princípio vida

começada logo terminada

publicado por OPTD às 12:05

Abril 05 2012

 

 

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=541281&tm=4&layout=122&visual=61

 

http://www.requieminesdecastro.com/#!//

 

publicado por OPTD às 11:59

Abril 02 2012

Língua

Caetano Veloso

 

Gosta de sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões
Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar a criar confusões de prosódia
E uma profusão de paródias
Que encurtem dores
E furtem cores como camaleões
Gosto do Pessoa na pessoa
Da rosa no Rosa
E sei que a poesia está para a prosa
Assim como o amor está para a amizade
E quem há de negar que esta lhe é superior?
E deixe os Portugais morrerem à míngua
"Minha pátria é minha língua"
Fala Mangueira! Fala!

Flor do Lácio Sambódromo Lusamérica latim em pó
O que quer
O que pode esta língua?

Vamos atentar para a sintaxe dos paulistas
E o falso inglês relax dos surfistas
Sejamos imperialistas! Cadê? Sejamos imperialistas!
Vamos na velô da dicção choo-choo de Carmem Miranda
E que o Chico Buarque de Holanda nos resgate
E - xeque-mate - explique-nos Luanda
Ouçamos com atenção os deles e os delas da TV Globo
Sejamos o lobo do lobo do homem
Lobo do lobo do lobo do homem
Adoro nomes
Nomes em ã
De coisas como rã e ímã
Ímã ímã ímã ímã ímã ímã ímã ímã
Nomes de nomes
Como Scarlet Moon de Chevalier, Glauco Mattoso e Arrigo Barnabé
e Maria da Fé

Flor do Lácio Sambódromo Lusamérica latim em pó
O que quer
O que pode esta língua?

Se você tem uma idéia incrível é melhor fazer uma canção
Está provado que só é possível filosofar em alemão
Blitz quer dizer corisco
Hollywood quer dizer Azevedo
E o Recôncavo, e o Recôncavo, e o Recôncavo meu medo
A língua é minha pátria
E eu não tenho pátria, tenho mátria
E quero frátria
Poesia concreta, prosa caótica
Ótica futura
Samba-rap, chic-left com banana
(- Será que ele está no Pão de Açúcar?
- Tá craude brô
- Você e tu
- Lhe amo
- Qué queu te faço, nego?
- Bote ligeiro!
- Ma'de brinquinho, Ricardo!? Teu tio vai ficar desesperado!
- Ó Tavinho, põe camisola pra dentro, assim mais pareces um espantalho!
- I like to spend some time in Mozambique
- Arigatô, arigatô!)
Nós canto-falamos como quem inveja negros
Que sofrem horrores no Gueto do Harlem
Livros, discos, vídeos à mancheia
E deixa que digam, que pensem, que falem.

 

 

publicado por OPTD às 12:29

Um blogue de apoio às minhas aulas e a todos os que gostam de Português, Francês e tudo... Desde 2008.
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12

15
16
17
19
20
21

22
23
24
27
28

29
30


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO