O Professor tira dúvidas

Abril 25 2009

LIBERDADE!

 

 

http://www.25abril.org/specific/25abril2/index.html

 

http://web.educom.pt/~pr1305/abril.htm

 

Uma gaivota voava, voava,
assas de vento,
coração de mar.
Como ela, somos livres,
somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho
num campo qualquer.
Como ela somos livres,
somos livres de crescer.

Uma criança dizia, dizia
"quando for grande
não vou combater".
Como ela, somos livres,
somos livres de dizer.

Somos um povo que cerra fileiras,
parte à conquista
do pão e da paz.
Somos livres, somos livres,
não voltaremos atrás.

 

publicado por OPTD às 12:13

Abril 23 2009

 

Almeida Garrett
Falar verdade a mentir
Porto Editora
79 páginas
 
Peça de teatro traduzida / adaptada de um original francês por Garrett, que conta a vida de Duarte Guedes, um mentiroso compulsivo que, para grande susto seu, vê todas as suas mentiras realizar-se em frente aos seus olhos…
De fácil leitura, à excepção de algumas palavras menos habituais hoje em dia, divertido e de rápida leitura.
José Miranda©
publicado por OPTD às 22:43

Abril 23 2009

À beira do lago dos encantos

Maria Alberta Menéres

Edições Asa

6, 73 euros

 

 

 

Peça de teatro que se desenrola num planeta desconhecido com personagens à procura de nome e do significado das palavras, ajudados pelos cinco sentidos.

 

Fácil de ler, com ilustrações de José M. Ribeiro e Pedro Aguiar.

 

José Miranda(c)

 

 

publicado por OPTD às 22:43

Abril 23 2009

 

Ficha de trabalho n.º
Disciplina: Língua Portuguesa
Tema: Leitura
Ano/turma:
Professor:
Data:
À Beira do Lago dos Encantos: Aspectos Paratextuais
1. Observa a capa do teu livro À Beira do Lago dos Encantos de Maria Alberta Menéres.
1.1. Regista as informações contidas na capa do teu livro.
  • autor(res) ___________________________________________________
  • Título ______________________________________________________
  • Subtítulo (se for caso disso) _____________________________________
  • Editora ____________________________________________________
  • Colecção ___________________________________________________
1.2. Descreve a imagem representada na capa.

____________________________________________________________

____________________________________________________________

____________________________________________________________

____________________________________________________________

1.3. A imagem ilustra o título? Justifica a tua resposta.

____________________________________________________________

____________________________________________________________

2. Observa, agora, a contracapa.

2.1. Assinala os elementos apresentados.

 Texto
 Imagem
2.2. Na tua opinião, qual é a função da contracapa?

____________________________________________________________
____________________________________________________________

3. Com base nas informações que obtiveste, observando a capa e contracapa, imagina a história que irás ler.
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
publicado por OPTD às 22:42
Tags:

Abril 20 2009

Descobre mais sobre a autora de A Salvação de Wang-Fô :

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Marguerite_Yourcenar

 

 

 

 

http://museeyourcenar.chez.com/

 

 

 

 

publicado por OPTD às 19:36

Abril 20 2009

No dia 23 de Abril festeja-se o Livro...

 

 

http://bibvirtual.blogs.sapo.pt/51867.html

 

http://rcbp.dglb.pt/pt/noticias/Paginas/Passatempos.aspx

 

publicado por OPTD às 11:41

Abril 20 2009

http://www.notapositiva.com/resumos/portugues/figurasdeestilo.htm

publicado por OPTD às 11:38

Abril 19 2009

http://18deabril.sapo.pt/index.php

 

 

 

publicado por OPTD às 11:59

Abril 18 2009

Quando passam 25 anos da sua morte...

 

http://www.astormentas.com/ary.htm

 

 

 

http://www.youtube.com/watch?v=w3WYsdHhC-8

 

 

 

 

Estrela da Tarde

Carlos do Carmo

Composição: Ary dos Santos e Fernando Tordo

 

Era a tarde mais longa de todas as tardes
Que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas
Tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca,
Tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste
Na tarde tal rosa tardia
Quando nós nos olhamos tardamos no beijo
Que a boca pedia
E na tarde ficamos unidos ardendo na luz
Que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto
Tardaste o sol amanhecia
Era tarde demais para haver outra noite,
Para haver outro dia. (Refrão)
Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde.
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza.
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza.

Foi a noite mais bela de todas as noites
Que me aconteceram
Dos noturnos silêncios que à noite
De aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois
Corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram.


Foram noites e noites que numa só noite
Nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites
Que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles
Que à noite amando se deram
E entre os braços da noite de tanto
Se amarem, vivendo morreram.

(Refrão)

Eu não sei, meu amor, se o que digo
É ternura, se é riso, se é pranto
É por ti que adormeço e acordo
E acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste
Dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida
De mágoa e de espanto.
Meu amor, nunca é tarde nem cedo
Para quem se quer tanto!

 

 

 

 

 

 

publicado por OPTD às 13:39

Abril 18 2009

 

 

publicado por OPTD às 00:00
Tags:

Um blogue de apoio às minhas aulas e a todos os que gostam de Português, Francês e tudo... Desde 2008.
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14

21
22
24

26


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO