O Professor tira dúvidas

Maio 08 2017

 

poesia 7 mec

 

Os trabalhos apresentados podem ter algumas imprecisões, sendo da autoria de alunos:

 

as palavras

canção

urgentemente

Eugénio de Andrade

 

amar

Florbela Espanca

 

o papão

nossa senhora

cântico negro 

José Régio

 

a concha

five o'clock tea

meu coracao é como um peixe cego

Vitorino Nemésio

 

Não posso adiar o amor para outro século

para um amigo tenho sempre um relógio

António Ramos Rosa

 

impressao digital

Pedra filosofal

Lágrima de preta

Poema do fecho éclair

António Gedeão

 

historia antiga

Ariane

Segredo

A espera

Miguel Torga

 

O vagabundo do mar

Maria Campaniça

Mataram a tuna

Manuel da Fonseca

 

O sonho

O papagaio

Sebastião da Gama

 

Meninos tomaram coragem

quando-eu-partir-quando-eu-partir-de-novo/

linha-de-rumo

Morte em Timor

análise

Ruy Cinatti

 

amigo

Gaivota

auto-retrato

Alexandre O'Neill

 

Barco negro

Maria Lisboa

Capital

E por vezes

David Mourão-Ferreira

 

Correm as fontes ao rio

Percy_Bysshe_Shelley

publicado por OPTD às 21:51
Tags: ,

Fevereiro 13 2017

CF. 264/270

 

1. encontrar o verbo

2. perguntar ao verbo «quem?»

3. a resposta a essa pergunta há de ser o sujeito e o resto o predicado, que começa sempre pelo verbo

 

GN       GV        GN

A Ana comeu o bolo.

Sujeito Predicado

 

1 GN

A Maria                 comprou um livro.

Ela

Elas                        compraram o livro.

Sujeito Simples              Predicado

 

1GN     +    1GN

A Maria e a Ana foram ao cinema.

Sujeito composto (Suj simples+sujeito simples)

 

1GN

Elas foram ao cinema.

Sujeito simples

 

GN+GN

Eles e elas foram ao cinema.

Sujeito composto

 

(EU) Gosto muito desta turma.

Sujeito nulo subentendido (eu-vós)

 

(Tu) Viste o filme ontem?

Sujeito nulo subentendido

 

(?/eles(as)) Dizem que a PAI vai ser no dia 14/03.

(?) Diz-se que a Pai….

Suj. Nulo indeterminado (3ª pessoa do plural - eles/as)

 

Chegaram atrasados, os alunos.

                                      Suj. Simples

 Chorou toda a noite aquele bebé!

                                      Suj. simples

 

(EU) Vou contar uma história, Samuel.

Suj. Nulo subentendido               Vocativo

 

Samuel,  (TU)  vens ao apoio hoje?

Vocativo Suj. Nulo subentendido

 

(EU) Já te disse, Samuel, para te calares!

Suj. Nulo sub     Vocativo

 

Ó Samuel, (TU)  ouviste?

Vocativo     Suj. Nulo subentendido

 

                             GN

A Joana comeu o bolo

A Joana comeu-o

                            CD

A Joana comeu a maçã

A Joana comeu-a

 

A Joana viu o Pedro.

A Joana viu-o.

                     CD

 

-o/-a/-os/-as } complemento direto (geralmente um GN, uma «coisa», mas pode ser uma pessoa)

                                       GPREP

A Joana deu um beijo à mãe.

                            CD          CI

Deu-o/deu-lhe

A Joana ofereceu gomas aos colegas.

                                    CD            CI

Ofereceu-as/ofereceram-lhes

 

-lhe/-lhes } complemento indireto (geralmente uma pessoa/GPrep: à, às, ao, aos)

 

A Joana levantou-se de manhã. GPrep

O Pedro caiu aqui. GAdv

A Maria é de Braga. GPrep

Ele foi a Setúbal. GPrep

Ela portou-se bem. GAdv

                       CO

 

Complemento oblíquo (quando não é CD ou CI./geralmente GPrep/GAdv)

 

A carta foi entregue pelo carteiro.

O teste foi feito por mim.

 

Complemento agente da passiva (em frases passivas, Gprep começado por: POR, PELO/A, PELOS/AS)

 

Ela é linda. GAdj

O chão é de madeira. GPrep

Ele fica em Paris. GPrep

O teste será amanhã. GAdv

Eu estou aqui. GAdv

                PredSuj

 

Com os verbos copulativos: SER, ESTAR, FICAR, PARECER, PERMANECER, CONTINUAR, TORNAR-SE, REVELAR-SE (250), tudo o que está à direita do verbo é Predicativo do Sujeito.

 

Ontem tive teste de Português.

Tive teste de Português ontem. GAdv

Tive teste de Português.

 

Vi o Rafael na discoteca. GPrep

Na discoteca, vi o Rafael.

Vi, na discoteca, o Rafael.

Vi o Rafael.

 

Telefono quando chegar. Oração

Quando chegar, telefono.

Telefono.

 

O Modificador pode mudar de posição ou ser eliminado, sem tornar a frase agramatical.

 

 Resultado de imagem para funções sintáticas

 Resultado de imagem para funções sintáticas

 

 

SUJEITO

SIMPLES

GN

 

Det+N

ou

pronome

 

SUJEITO

COMPOSTO

GN+GN

Det+N+e+det+N

Ou

Pron+e+pron

 

SUJEITO

NULO SUBENTENDIDO

Eu, tu, ele/a, nós, vós

 

Como sujeito não visível de um verbo

 

SUJEITO

NULO INDETERMINADO

Eles/as/?

 

Alguém indeterminado, um sujeito desconhecido de um verbo

 

 

VOCATIVO

No início, meio ou fim da frase, geral/ marcado por vírgulas, em discurso direto, frases interrogativas, exclamativas, imperativas…

 

Não substitui o sujeito, nem deve ser confundido com o sujeIto: é o destinatário da frase

 

COMPLEMENTO

DIRETO

TESTE pronominalização: -o, -a, -os, -as

 

Geral/ uma coisa

 

GN

COMPLEMENTO

INDIRETO

TESTE pronominalização: -lhe/-lhes

 

Uma pessoa

 

GPREP

À, às, ao, aos

 

COMPLEMENTO

OBLÍQUO

Não pode ser CD/CI

 

Locais, modos…

 

GPREP

De, em

 

GADV

 

COMPLEMENTO

AGENTE DA PASSIVA

Não pode ser CD/CI

 

Frases passivas

v. ser + v. principal

 

GPREP

Por, pelo, pela, pelos, pelas

 

 

PREDICATIVO DO SUJEITO

Não pode ser CD/CI, caracteriza o Sujeito

 

Verbos copulativos: ser, estar, ficar…

 

Gprep

Gadj

Gadv

 

 

MODIFICADOR

Pode mudar de posição ou ser eliminado, sem tornar a frase agramatical.

 

GPREP

Gadv

Oração

 

 

 

 

Há 10 funções sintáticas em cada frase. Identifica-as.

 

A- João, ontem, dei-te uma tarefa. A tarefa foi elaborada por mim, durante o almoço, na escola.

 

B-  Eu não percebi bem, Professor! Não o ouvi falar na aula. Estava a dormir…

 

publicado por OPTD às 16:30

Abril 10 2016

 

Atenção às inexatidões nalguns dos prezis...

 

pelo souto do crescente

João Airas de Santiago

Natália Correia

adaptações

 

cantiga partindo-se

João Roiz de Castel-Branco

adaptações

 

comigo me desavim

Sá de Miranda

adaptações

 

descalça vai para a fonte

aquela cativa

os bons vi sempre passar

alma minha gentil que te partiste

amor é um fogo que arde sem se ver

Camões

adaptações

 

chaves na mão, melena desgrenhada

Nicolau Tolentino de Almeida

 

magro, de olhos azuis...

Bocage

 

as minhas asas

barca bela

Garrett

adaptações

 

boas noites

João de Deus

adaptações

 

o palácio da ventura

Antero de Quental

 

de tarde

Cesário Verde

 

aqui sobre estas águas...

António Nobre

 

 

 

 

 

 

 

publicado por OPTD às 17:52
Tags: ,

Março 14 2016

 

Alice-Vieira.jpg

 

 

Alice Vieira, biografia

Alice Vieira, biobliografia

 

Leandro.png

 

 

Leandro, rei da Helíria

2 vídeos

ppt personagens

 

Teatro.jpg

 

 

síntese texto dramático

vocabulário texto dramático

 

blog peça integral em vídeo

publicado por OPTD às 18:29

Fevereiro 23 2016

 

Este tipo de texto compõe-se geralmente de falas / réplicas das personagens e das didascálias ou indicações cénicas, que substituem, de certa forma, o papel do narrador nos textos narrativos.

 

Neste caso, as didascálias fornecem indicações sobre o tempo, espaço, cenário e direção de actores.

 

O texto escrito pressupõe uma representação do mesmo num palco.

 

O texto divide-se em atos (sempre que mudamos de cenário) e cenas (sempre que alguém entra ou sai do palco).

De qualquer modo, os elementos essenciais do teatro são o texto, o ator e o público.

 

história do teatro

características do texto dramático

vocabulário teatral

questionário características do texto dramático

soluções

resumo - o essencial do texto dramático

exercício de escrita - texto dramático

mais exercícios de escrita - texto dramático

 

13'40''

18'19''

34'04''

1 12'14''

1 32'58''

 

história do teatro 2

 

 

publicado por OPTD às 18:05
Tags: ,

Fevereiro 03 2016

texto integral

resumo

guião

 biobibliografia

 

publicado por OPTD às 18:40

Fevereiro 03 2016

texto integral

ppt e mais ppt

 

biobibliografia

resumo

webquest

avaliação da leitura

 

 

Depois de ler, responde:

 

1. Indica o nome do autor do livro.

2. Qual o título completo desta obra?

3. Caracteriza Zorbas fisicamente?

4. Qual o acidente que está na origem desta história?

5. Quantos e quais os gatos referidos nesta história?

6. Como era psicologicamente Ditosa?

7. Onde se passa esta história? Indica vários espaços.

8. Quais os defeitos de Matias?

9. Quem é a tua personagem preferida? Porquê?

10. Resume a história num máximo de cinco linhas.

 

publicado por OPTD às 18:29

Maio 02 2014
Origens: palavra e música
 
 
 
A palavra poesia vem do termo latim poēsis, que, por sua vez, deriva de um conceito grego. Trata-se da manifestação da beleza ou do sentimento estético através da palavra, podendo ser sob a forma de versos ou de prosas. Em todo o caso, o seu emprego mais usual está relacionado com os poemas e com as composições em verso.
 
Embora seja difícil definir a origem da poesia, foram encontradas inscrições hieroglíficas egípcias que remontam ao ano 2600 a.C., consideradas como sendo a primeira manifestação poética de que se tenha registo. São canções, cuja música se desconhece, que possuem significação religiosa e que aparecem desenvolvidas em distintos géneros, como odes, hinos e elegias.
 
Na antiguidade, a poesia teve um carácter ritual e comunitário, especialmente em povos como os sumérios, os assírios, os babilónicos e os judeus. Para além da religião, foram surgindo outras temáticas como o tempo, os lavores quotidianos e os jogos.
 
Existem certas normas formais que fazem com que um texto seja considerado como parte da poesia, como é o caso dos versos, das estrofes e do ritmo. Este tipo de características faz parte da métrica da poesia, onde os poetas aplicam os seus recursos literários e estilísticos. Sempre que se está perante um grupo de autores que partilha as mesmas características nas suas poesias, costuma-se falar em conformação de um movimento literário.
 
Entre as principais características da poesia, pode-se mencionar o uso de elementos de valor simbólico e de imagens literárias como a metáfora, que requerem uma atitude ativa por parte de quem lê os poemas para poder descodificar a respetiva mensagem.
 
 
 
 
 
Características do género Lírico
 
 

olimpiada-de-linguaportuguesa-4-728.jpg

 

 
 
“… a forma poética aparece quando a língua se rege por regras prosódicas, específicas de cada língua, que conduzem a ritmos e a uma sintaxe rigorosa ou desconstruída, quando a densidade e a raridade de imagens retóricas (metáforas, imagens, metonímias ) permitem uma multiplicidade de sentidos que constituem um desvio à norma.” (G. Jean, 1979, 2002)
 
 
 
 
Juan Cervera (1991) distingue três grandes grupos na poesia para crianças: lírica, narrativa e lúdica
 
A poesia lírica caracteriza-se sobretudo pela expressão de sentimentos e juízos do sujeito poético perante situações e objetos.
 
Na poesia narrativa, embora o elemento lírico não esteja totalmente ausente, a atenção incide sobretudo nos factos e na ação, o que conduz a um maior dinamismo e objetividade.
 
Quanto à poesia lúdica…, caracteriza-se … por uma menor atenção ao significado das palavras e uma maior incidência no efeito de jogo das sonoridades construídas pelo poema.
 
 
 
 
 
Composições da poesia tradicional
João David Pinto Correia (1993) 
 
¨cantigas de embalar / de ninar / de berço
¨provérbios, sentenças e máximas
¨rimas infantis
¨Lengalengas
¨trava-línguas
¨Cantigas
¨Quadras
¨adivinhas
 
 
 
 
No plano formal/temático as principais características da poesia contemporânea são as seguintes:
 
¨poemas geralmente curtos
¨reduzido número de estrofes
¨recursos a figuras de estilo
¨olhar poético sobre o real através de temas dominantes como:

a cidade, a natureza, a criança, o homem, amizade, alegria, nostalgia, tristeza, sensação de perda, questões sociais… (Glória Bastos,1999)
 
 
 
 
 
 
 

Ser Poeta

 

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

 

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

 

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim…

É condensar o mundo num só grito!

 

E é amar-te, assim, perdidamente…

É seres alma e sangue e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!

 

(Florbela Espanca, «Charneca em Flor», in «Poesia Completa»)

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Como ler poesia? Sugestões…
 
1.Ler;
 
2.Compreender (verso a verso, estrofe a estrofe, encontrando as partes lógicas de sentido – descobrir o que quer dizer o poeta para além das palavras);
 
3.Descobrir o assunto, resumir o(s) tema(s);
 
4.Observar os aspetos formais (estrofe, rima, metro, figuras de estilo, tipos de frase e seu significado…)…
 
 
 
 
 
Estrofe
 
 

ppt-tipos-texto1-30-638.jpg

 

 
 
 
 
 
Rima:
¨consoante/toante
¨rica/pobre
¨cruzada
¨emparelhada
¨interpolada
¨encadeada
¨interior
 
 
 

a-mtrica-e-a-rima-24-728.jpg

 

 

poesia-em-forma-4-728.jpg

Esquema rimático

 

poema3.png

António Nobre

 
 
Métrica (atenção às vogais seguidas e às elisões)
 
 
 
 
 
 
 

Classificação das sílabas métricas:

  • 1 sílaba – Monossílabo
  • 2 sílabas – Dissílabo
  • 3 sílabas – Trissílabo
  • 4 sílabas – Tetrassílabo
  • 5 sílabas – Pentassílabo ou Redondilha Menor
  • 6 sílabas – Hexassílabo ou Heróico Quebrado
  • 7 sílabas – Heptassílabo ou Redondilha Maior
  • 8 sílabas – Octossílabo
  • 9 sílabas – Eneassílabo
  • 10 sílabas – Decassílabo
  • 11 sílabas – Hendecassílabo
  • 12 sílabas – Dodecassílabo
  • 13 ou mais sílabas poéticas – Bárbaro
 
Consulta também as informações do teu manual.
 
 
 
publicado por OPTD às 12:07
Tags: ,

Um blogue de apoio às minhas aulas e a todos os que gostam da Língua Portuguesa (e Francesa) e tudo...
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
pesquisar
 
Contador (desde Julho 2009)

contador gratis
subscrever feeds
blogs SAPO