O Professor tira dúvidas

Novembro 19 2013

 

 

A frase é uma unidade linguística portadora de um sentido completo.

A frase é uma palavra ou conjunto de palavras que constitui um enunciado de sentido completo.

A frase não vem necessariamente acompanhada por um sujeito, verbo ou predicado. Por exemplo: «Cuidado!» é uma frase, pois transmite uma ideia - a ideia de ter cuidado ou ficar atento - mas não há verbo, sujeito ou predicado.
Regra geral, em Português a ordem mais habitual é SVO.
A frase define-se pelo propósito de comunicação, e não pela sua extensão. O conceito de frase, portanto, abrange desde estruturas linguísticas muito simples até enunciados bastante complexos.
 

Tipos de frase                                                        Intenção comunicativa/Ato ilocutório, e.g.

 

  • declarativa (.)                                             informar, prometer, descrever/assertivo, compromissivo
  • interrogativa (?)                                         levar o interlocutor a praticar uma ação/ diretivo
  • exclamativa (!)                                           exprimir sentimentos/ expressivo
  • imperativa (!, conselho, ordem, pedido)     pedir, ordenar,/diretivo

Forma

 

Frase ativa (centrada no agente)

 

O carteiro entregou a carta.

sujeito                     cd

 

Frase  passiva

 

A carta foi entregue pelo carteiro.

sujeito                        complemento agente da passiva

 

Frase simples (um verbo)

Frase complexa (mais do que um verbo)

 

Coordenação (junção de frases simples por meio de uma conjunção ou locução conjuncional)

Subordinação (uma frase depende da outra, subordinada, subordinante)

 

http://www.slideshare.net/mestrefinezas/coordenao-e-subordinao-22402041

http://www.slideshare.net/difaria/powerpoint-coordenao-e-subordinao-df5-ppt-22

 

 

Conjunções

 

http://www.notapositiva.com/resumos/portugues/frasesimplescomplexa.htm

 

*** 

 

Exercícios:

 

http://vamospelosonho.no.sapo.pt/conjcoord.htm  coord

 

http://vamospelosonho.no.sapo.pt/conjsub.htm  sub

 

http://www.prof2000.pt/users/reisana/coord.htm  coord e sub

 

 

 

A frase é constituída pelo Grupo Nominal GN (núcleo: nome), adjetival GAdj (adjetivo), verbal GV (verbo), preposicional GPrep (preposição), adverbial GAdv (advérbio)

 

Cada grupo tem na frase uma diferente função, connsoante a sua posição na frase

 

Funções sintáticas (ver ppt, grupo ES facebook ou http://www.slideshare.net/timosteos/novos-programas-de-portugus-ix ou http://www.slideshare.net/guidaclaro/funes-sintticas-13331068 npp 2009):

 

Sujeito

O mar parecia de prata.

simples  

O João foi à praia.

composto 

O João e a Maria foram à praia.

nulo subentendido

___ Abriu os olhos e sorriu.

nulo indeterminado

Disseram-me que não havia tpc., Estudava-se muito dantes.

nulo expletivo 

___ Choveu muito hoje.

 

predicado (o verbo e os seus complementos/modificadores)

O João e a Maria foram à praia.

 

complemento direto (geralmente à direita do verbo, um objeto, substituível por -o/a, os/as)

O homem comprou um ramo de flores. / O homem comprou-lhe o ramo de flores.

 

complemento indireto (geralmente à direita do c. direto, uma pessoa, substituível por -lhe/lhes)

O João deu um beijo à Maria. / O João deu-lhe um beijo.

 

complemento oblíquo (como o c indireto também pode começar por uma preposição (ou advérbio), mas não é substituível por -lhe, o que não for c. dir ou c. ind...)

Ele vem de autocarro., Faz bem à alma.

 

complemento agente da passiva  (por, pelo/a) 

O Presidente foi eleito pelo povo., O corpo foi abandonado., O livro foi comprado por mim.

 

modificadores (NÃO É PEDIDO PELO VERBO, acrescentam informação, modificam o verbo, podem ser omitidos ou móveis - TESTE ao Suj: Quem foi à escola? quem chegou a horas? Se não aparece na resposta não é complemento)

De manhã eu fui à escola., Eu fui à escola de manhã., Felizmente, o Luís chegou a horas.

 

predicativo do sujeito (ser, estar, continuar, ficar, parecer, permanecer, revelar-se, tornar-se...)

A mãe era azeda.

Ele ficou irritado.

Ele estava crescido.

Ele ficou em casa.

 

predicativo do complemento direto (achar, considerar, julgar, eleger)

Eles achavam a Ana estranha.

Nomearam a Rita delegada de turma.

 

vocativo (nome, entre vírgulas... não confundir com sujeito)

E vós, Tágides minhas,..., Manuel, vira-te para a frente!

 

modificador da frase (advérbios de modo...)

Decididamente era muito grave.

 

complemento do nome

Andei à procura de ti. , A ideia de que tudo se resolveria, deliciava-o momentaneamente.

 

modificador do nome

restritivo Leu o livro de Português., A mãe do António ligou.

apositivo (,,) D. Afonso Henriques, o conquistador, decidiu enfrentar os mouros.

 

complemento do adjetivo

Sou fácil de definir.

 

modificador do adjetivo (adv.)

O menino viu as moças bem vestidas.

Ele lutou contra os mais furiosos ventos.

 

 

Síntese e exercícios com correção

http://profpaulo.weebly.com/funccedilotildees-sintaacuteticas.html

 

 

publicado por OPTD às 16:23

Um blogue de apoio às minhas aulas e a todos os que gostam da Língua Portuguesa (e Francesa) e tudo...
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14
15
16

17
21
22
23

24
27
28
29
30


links
pesquisar
 
Contador (desde Julho 2009)

contador gratis
blogs SAPO