O Professor tira dúvidas

Setembro 30 2011

 

 

http://linguaportuguesa9ano.wordpress.com/2009/06/15/categorias-da-narrativa/

publicado por OPTD às 11:30
Tags:

Setembro 30 2011

 

 

Coesão textual

 

http://www.slideshare.net/antonius3/articuladores-do-discursoppt

 

http://www.prof2000.pt/users/fsimoes/ArtDisc.html

 

Ideia a
Ideia a       Ideia a exprimir
 
 
Conectivos / Articuladores
 
             Adição
e, pois, além disso, e ainda…
CAUS     Causa
Pois, por causa de, porque, dado que…
CERT      Certeza
é evidente que, certamente, de certo, naturalmente, evidentemente…
CONS     Consequência
portanto, logo, por tudo isto, de modo que, tanto… que
CONC     Conclusão
enfim, resumindo, de tal forma que, em conclusão, concluindo
CHAM    Chamar a atenção
notemos bem que, reparemos, veja bem que
DÚVI      Dúvida
talvez, não sei bem, é provável, possivelmente
ENFA     Enfatizar
efectivamente, com efeito, como vimos
    E E       Esclarecer
não é que… longe de…
EXEM     Exemplificar
por exemplo, isto é, aqui se apresenta, como se pode ver em
FIM        Fim
para que, com o intuito de, a fim de
 Hi   Hi     Hipótese ou condição
se, por pouco que, a menos que, supondo, admitindo, salvo se…
LIGA     Ligação espacial
ao lado, sobre, sob, à esquerda, no meio…
LIGAÇ   Ligação temporal
antes, depois, em seguida, até que, quando…
OPINI    Opinião pessoal
quanto a mim, acho, penso que, na minha ideia
OPOS    Oposição, restrição
mas, apesar de, contudo, todavia, porém, no entanto, por outro lado
     Re      Reafirmação/Resumo
por outras palavras, ou seja, em resumo, de facto, neste caso, ainda…
SEME     Semelhança
do mesmo modo, tal como, assim como…
PROV     Provar
uma vez que, com certeza, efectivamente, deste modo

 

 

 Coerência

 

princípio da não contradição (dizer uma coisa e o seu contrário)

pr. da não tautologia (não ser redundante)

pr. da relevância (causa-efeito)

ncia

 

princípio da não contradição (dizer uma coisa e o seu contrário)

pr. da não tautologia (não ser redundante)

pr. da relevância (causa-efeito)

 

 

princípio da não contradição (dizer uma coisa e o seu contrário)

pr. da não tautologia (não ser redundante)

pr. da relevância (causa-efeito)

 

Tipologia textual

 

 

 

 

texto literário ( a forma é valorizada, ficção, intemporalidade, arte) e não literário (o conteúdo, o real, temporário, utilitário...)

 

TEXTO:

 

  • narrativo (situação inicial, complicação, resolução, narrador, personagens, tempo, espaço, ação< pretérito perfeito...)
  • descritivo (adjetivos, pretérito imperfeito, geral<particular...)
  • argumentativo (tese, argumentos, conclusão...)
  • expositivo (expor, explicar, informar...)
  • instrucional ou diretivo(instruções, receitas, imperativo...)
  • conversacional (diálogo, ...!?-)
  • preditivo (previsões, horóscopos, futuro...)

 

 

 

publicado por OPTD às 08:16

Setembro 28 2011

 

http://dt.dgidc.min-edu.pt/

publicado por OPTD às 08:18

Setembro 28 2011

                   

 

 

 

 

 

 ...

 

 

 

 
...
 
A Aia - Resumo

 

 
A Aia - Texto e questões
 
 
Webquest
 
 
Verificação de Leitura
 
 
Eça de Queirós - biografia
 
 
 
 
publicado por OPTD às 08:15

Setembro 25 2011

 

Ao abrigo do AO, continuam com hífenes, como as espécies botânicas.

Agora, JR, já sabes o que são e como se escreve...

publicado por OPTD às 19:49

Setembro 25 2011

Ana Saldanha

 

 

http://www.wook.pt/authors/detail/id/14454

 

Cadeia da Relação do Porto

 

 

Mapa do Porto

http://maps.google.com/maps?ds=yt&pq=porto+cadeia+da+rela%C3%A7%C3%A3o&hl=pt-PT&cp=5&gs_id=g&xhr=t&q=porto&gs_sm=&gs_upl=&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb&biw=1280&bih=813&wrapid=tljp131737901934408&um=1&ie=UTF-8&sa=N&tab=vl

 

O homem das castanhas

 

Na Praça da Figueira,
ou no Jardim da Estrela,
num fogareiro aceso é que ele arde.
Ao canto do Outono,à esquina do Inverno,
o homem das castanhas é eterno.
Não tem eira nem beira, nem guarida,
e apregoa como um desafio.

É um cartucho pardo a sua vida,
e, se não mata a fome, mata o frio.
Um carro que se empurra,
um chapéu esburacado,
no peito uma castanha que não arde.
Tem a chuva nos olhos e tem o ar cansado
o homem que apregoa ao fim da tarde.
Ao pé dum candeeiro acaba o dia,
voz rouca com o travo da pobreza.
Apregoa pedaços de alegria,
e à noite vai dormir com a tristeza.

Quem quer quentes e boas, quentinhas?
A estalarem cinzentas, na brasa.
Quem quer quentes e boas, quentinhas?
Quem compra leva mais calor p'ra casa.

A mágoa que transporta a miséria ambulante,
passeia na cidade o dia inteiro.
É como se empurrasse o Outono diante;
é como se empurrasse o nevoeiro.
Quem sabe a desventura do seu fado?
Quem olha para o homem das castanhas?
Nunca ninguém pensou que ali ao lado
ardem no fogareiro dores tamanhas.

Quem quer quentes e boas, quentinhas?
A estalarem cinzentas, na brasa.
Quem quer quentes e boas, quentinhas?
Quem compra leva mais amor p'ra casa.

 

Ary dos Santos

 

publicado por OPTD às 19:38

Setembro 23 2011

 

http://www.festadocinemafrances.com/12a/

publicado por OPTD às 23:46
Tags:

Setembro 21 2011

publicado por OPTD às 21:31
Tags:

Setembro 19 2011

 

 

Ppt AO

 

http://www.ensinobasico.com/blogue/697-guia-pratico-do-acordo-ortografico-em-power-point

 

DICIONÁRIO DO ACORDO

http://www.priberam.pt/dlpo/

 

GAVE Informações sobre exames 9º ano

http://www.gave.min-edu.pt/np3/377.html

 

 

Exemplo de exame

http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=294&fileName=LP22_P2_10.pdf

 

 

 

publicado por OPTD às 21:44

Setembro 16 2011

 

 

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente
do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me
como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou
displicente, mas percebendo que faltam
poucas, rói o caroço.
Já não tenho
tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam
egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles
admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para
conversas intermináveis, para discutir
assuntos inúteis sobre vidas alheias
que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres
de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer
acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do
coral.
“As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos”.
Meu tempo
tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,
minha alma tem
pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente
humana,
muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta
com
triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua
mortalidade,
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial
faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

Mário de
Andrade
(1893-1945)

publicado por OPTD às 10:42

Um blogue de apoio às minhas aulas e a todos os que gostam da Língua Portuguesa (e Francesa) e tudo...
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
17

18
20
22
24

26
27
29


links
pesquisar
 
Contador (desde Julho 2009)

contador gratis
subscrever feeds
blogs SAPO